Pesquisa personalizada


Santuário Schoenstatt

História
Em 1914, quando rompia a primeira guerra mundial Pe. José Kentenich era o Diretor Espiritual no Seminário Palotino em Schenstatt, próximo ao rio Reno e à cidade de Vallendar- Alemanha. Grande devoto de Maria Santíssima, considera-a como a Educadora dos Cristãos e a colaboradora oficial de Cristo na Obra de Redenção.Com as dificuldades da guerra o grupo de jovens seminaristas orientados por ele, ficou sem um lugar próprio para par seus encontros, por isso começou a reunir-se numa Capelinha abandonada, nas proximidades do seminário. Pe. Kentenich ousou expor a idéia que muito tempo trazia em seu coração.Não seria possível que através das orações, sacrifícios e o esforço na educação pessoal e comunitária a Mãe de Deus fosse atraída à pequena capelinha e esta se tornasse um Santuário de graças? Todos os que ali chegassem para rezar deveriam experimentar suas glórias e receber graças de transformação interior.

Assim convidaram nossa Senhora a estabelecer-se nesta Capelinha. Com esse compromisso chamado Aliança do Amor, deu-se a fundação do Santuário e da Obra Internacional de Schoenstatt em 18 de outubro de 1914. Pelo apostolado e testemunho cristão dos jovens durante a guerra, o movimento tornou-se conhecido por muitos. Hoje o movimento de Schoenstatt está presente em mais de 82 países e em todos os continentes com mais de 180 Santuários, onde pela especial presença de Cristo e Maria formam-se pessoas e comunidades capazes de lutar pelo Reino de Deus.

Cerrito


O fundador de Schoenstatt

Pe. José Kentenich nasceu em 18 de Novembro de 1885 na Alemanha. Nos primeiros anos de trabalho apostólico fundou sua obra, a Família Internacional de Shoenstatt. Em 1941 foi preso pela GESTAPO(Polícia Secreta do Nacional Socialismo) e enviado ao campo de Concentração de Dachau, onde permaneceu até 1945. Ali deu testemunho eloqüente de profunda fé em Deus, este tempo difícil foi uma prova que fortaleceu ainda mais a sua obra de vida. Todas as grandes fundações passaram por grandes dificuldades.



Assim em 1951, o Pe. Kentenich foi separado de sua obra e enviado a Milwaukee (U.S.A).Ali comprovou, de modo exemplar, o seu amor e fidelidade à igreja. Em 1965 retornou a Schoenstatt onde dedicou todas forças para consolidar sua fundação, já espalhada pelo mundo inteiro.




Pe. Kentenich faleceu aos 83 anos, no dia 15 de setembro de 1968 , logo após celebração da Santa Missa. Sua obra continua a desenvolver-se num dinamismo constante, no empenho por viver com fidelidade a missão recebida de Deus. No Brasil, um testemunho genuíno do ser Shoenstatiano, foi dado pelo Peregrino e Diácomo João Luiz Pozzobom, romeiro do Santuário de Schoenstatt em Santa Maria. O Sr. João recebeu uma imagem da Mãe Admirável e compreendeu que este presente era a missão de sua vida. A partir de então, caminhou mais de 140.000 quilômetros, levando a Mãe de Deus a vários lugares.
Fonte: Padre Argemiro.






 
Site melhor visualizado em resolução 800x600 com Internet Explorer 4.0 ou superior
Copyright © 2004 Portal Santa Maria - Todos os direitos reservados
Portal de Turismo de Santa Maria www.santamariatur.com.br